sexta-feira, novembro 02, 2007

Daniel Faria (3)


AS MANHÃS

Das manhãs

Apenas levarei a tua voz

Despovoada

Sem promessas
sem barcos
sem casas

Não levarei o orvalho das ameias
Não levarei o pulso das ramadas

Da tua voz

Levarei os sítios das mimosas
Apenas os sítios das mimosas

As pedras
As nuvens
O teu canto

Levarei manhãs E madrugadas


Daniel Faria, in "Oxálida", Poesia, Quasi, 2003.

De novo Daniel Faria, em Oxálida, um dos seus primeiros livros de poesia. Oxálida é uma variedade de trevo. Mas são de mimosas estas manhãs em que ouço a voz do silêncio.

Sem comentários: