terça-feira, novembro 20, 2007

Sem sóis nem gaivotas


Por onde brilham os sóis do inverno frio em que
caminhámos juntos à beira-mar de bocas fechadas
os corações escancarados e livres para a dádiva
Por onde voam agora as gaivotas que nos viram chegar
e nem se mexeram do lugar porque sabiam que não as víamos
aliás não víamos senão a luz e o silêncio dos nossos olhos

Por onde andamos nós agora sem sóis nem gaivotas

Bárbara Pais, in In Vida Veritas, inédito, 2007
Foto: Isabel Solano

Sem comentários: