segunda-feira, novembro 12, 2007

Antes fosse


FOLHA

Era uma folha pousada
no cotovelo do vento:
e pairava, deslumbrada,
entre morte e movimento.

Era uma folha: lembrava,
de tão frágil, o momento
em que a vida me ficava
escrava do teu juramento.

Era uma folha: mais nada.
Antes fosse esquecimento!

David Mourão-Ferreira, in "Os quatro cantos do tempo", Obra Poética, 5ª ed., Editorial Presença, 2006

Sem comentários: