domingo, novembro 11, 2007

Praia sem poente


Daquela praia retenho toda a luz
todo o calor ardente que cegava
quero crer que ali não há poente
aquela praia é eterna madrugada

Luísa Veríssimo, in A Ponta Mentos, inédito, 2007

Sem comentários: