domingo, novembro 18, 2007

Dor pressentida em segredo


O grito que dou
é mudo e só
apesar da fanfarra
dos sentimentos
ebulição perdida
vapor
calor
ausência sentida
pressentida uma outra dor

sem faltas de nada
a espada do brilho
seco em lábios de fome
madura

quero dizer-te em segredo
o azul, a casa, a praia
a solidão do degredo

Rui de Morais,in Caminhante, inédito, 2007
Foto: Isabel Solano

Sem comentários: