terça-feira, novembro 13, 2007

Quem como eu

A escultura é de José Núncio, Liberdade; passo por ela todos os dias, diversas vezes ao dia, há alguns anos. Há tempos que andava com vontade de parar nela, perder-me e dispersar-me por ali.


QUEM COMO EU

Quem como eu em silêncio tece
Bailados, jardins e harmonias?
Quem como eu se perde e se dispersa
Nas coisas e nos dias?

Sophia de Mello Breyner Andresen, in Obra Poética I, 3ª ed., Caminho, 1995
Foto: Isabel Solano

Sem comentários: