quarta-feira, janeiro 16, 2008

O instante existe


MOTIVO

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

Cecília Meireles, in "Viagem", Antologia Poética, 3ª ed., Editora Nova Fronteira, 2006
Foto: Isabel Solano

3 comentários:

Chiara Luna disse...

Isabel, fico emocionada, em ler Cecília Meireles em seu in Verso.
Tão belo, bem cuidado, como uma pintura.
Palavras e imagens assim bem postas, são um oásis neste deserto:-)
Boa noite

Priscila disse...

Oi!!Não a conheço, mas entrei aqui no seu blog, e não posso deixar passar um furo desses. Na primeira estrofe do poema, há um erro! Não é "motivo", e sim "instante"!! "Canto porque o instante existe".
Espero que não fique chateada com minha intromissão!
Abraços!

isolano disse...

Tem razão, Priscilla, fui verificar na minha edição e é "instante". Acho que foi lapso ao passar o poema.
Obrigada pela correcção!