quinta-feira, janeiro 03, 2008

Tarde parada



Bebo deste ar
às colheres cheias
de nada.

E cheiro o vazio
daquela tarde
parada
num tempo
de memória apagada.

Rui de Morais, in Caminhante, inédito, 2007
Foto: Isabel Solano

Sem comentários: