sábado, fevereiro 16, 2008

Hora de ponta


Canso-me tanto, agora! Não da vida,
que não me canso de a viver,
mas porque a tenho cada vez mais preenchida
com tudo o que ainda corro para fazer.

E temo já não poder.

Luísa Veríssimo, in Mais Poemas, inédito, 2008
Foto: Isabel Solano

Sem comentários: