terça-feira, fevereiro 05, 2008

Às dez da noite sem passaporte


dez da noite em nova iorque

teria de ser na quinta avenida
parávamos num bar para uma bebida
voltávamos à rua de alma aquecida
passavam os táxis amarelos
de todas as cores piscavam néons
seria tudo como nos bons filmes

às dez da noite em nova iorque

e então felizes mas já cansados
queríamos que o mundo parasse ali
porque subíamos pelas nossas vidas
descendo a quinta avenida
as mãos dadas
sem passaporte
o amor como norte

às dez da noite em nova iorque

Bárbara Pais, in Quase Entrecho, inédito, 2008
Foto: Isabel Solano

1 comentário:

Chiara Luna disse...

Gostei muito!
Principalmente de mãos dadas e sem passaporte:-)