sábado, março 15, 2008

Sal sem mar


O inverno ainda faz esperar
o sal sem mar nos talhos
onde hão-de secar cristais

Flores descem pioneiras
as encostas dos candeeiros
a antecipar na manhã clara
deste março o estio para vir

Vêem-me a mim apenas
caminhando pelas baratas
atravessando as eiras
sem beira
os olhos espantados
a contemplar o breve casario
tosco enfileirado de madeira

Bárbara Pais, in Impressionismos, inédito, 2008
Foto: Isabel Solano