sábado, abril 12, 2008

Despede-te do céu e desta praia


Despede-te do céu e desta praia.
Recebe as cores do mar e sobretudo
esquece o dia e a noite.

Repara como as ondas se desfazem
e são a tua vida sob o peso
do mundo. Nada esperes
e nada prometas aos deuses.

Felizes as palavras que disseres;
felizes todos os caminhos.

Procura-me
quando tiveres perdido o rosto, a tua própria
alma.

Fernando Pinto do Amaral, in "Litorais", Às Cegas, Relógio d'Água, Lisboa, 1997
Foto: Isabel Solano

Sem comentários: