segunda-feira, abril 07, 2008

A natureza morta numa casa


A mão que embala o mundo traz ao colo
a música de frases tenebrosas
a arder na minha boca. A língua fala
de tudo o que não sei: palavras rasas
entre lábios sem alma, que revelam
a natureza morta numa casa
onde a luz fica acesa em cada sala
até de madrugada. Tudo é belo
quando a vida mal vibra e mal nos pesa,
quando o silêncio abre as suas asas
sob o divino hálito que engole
o aroma das rosas.

Fernando Pinto do Amaral, in "Escotomas", Às Cegas, Relógio d'Água, Lisboa, 1997
Foto: Isabel Solano

Sem comentários: