sexta-feira, janeiro 30, 2009

Tempo


Tece a teia
a tecedeira
atenta
a cada fio
que cruza
tem nos dedos
toda a vida
que à alma
se recusa

1/12/2008

Luísa Veríssimo, in Mais Poemas, inédito, 2008
Fotografia: Isabel Solano

1 comentário:

AC Rangel disse...

Toda teia que é tecida, com carinho e com paixão, prende, sim, em cada cruzamento, um pedaço de alma e de paixão.
Linda poesia de Luísa Veríssimo.