segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Porto seguro


Para cada poeta existe um porto seguro

Em cada poema há um barco
em cada verso uma amarra solta
e as palavras são outras tantas viagens
fazendo-se ao mar em sons que sulcam
as águas e sorvem a aragem húmida
Outras voam em rimas circulares
chiam ventam imitam tempestades
até choverem asas de gaivota
sobre a página repleta
de bicos abertos de aves

Enchem-se as nuvens de cinza
mas a luz ainda respira
pois para cada poeta existe um porto seguro
onde as nuvens se dissolvem
onde a fúria das ondas é musical
onde se embalam corações cansados
se gritam todos os sonhos afinal

Para cada poeta existe um porto seguro

30/1/2008

Bárbara Pais, in Impressionismos, inédito, 2008
Fotografia: Isabel Solano

2 comentários:

num relance disse...

de um verso

em cada
verso
de um
poema
um porto
seguro
leve
como uma
pena
sem penas
de ser
pena
o porto
seguro
de um
poema

Pedro
inspirado aqui

AC Rangel disse...

Para cada poeta existe um porto seguro, um barco de aventuras e um mar de inspiração. Para cada poesia um remador incansável, um homem imbatível...